No continente europeu existem diversos países, grandes e pequenos. Os maiores e mais famosos estão sempre em destaque nas discussões internacionais ou entre os principais destinos turísticos.

No entanto, a Europa é um mosaico de diversidade, onde países menores e por vezes esquecidos também desempenham papéis significativos em moldar a rica tapeçaria do continente. 

Um exemplo notável é a Hungria, que, apesar de seu tamanho relativamente menor em comparação com algumas potências europeias, possui uma história e uma cultura que merecem reconhecimento.

Onde fica a Hungria?

A Hungria faz parte da Europa Central, compartilhando fronteiras com sete países: Áustria, Eslováquia, Ucrânia, Romênia, Sérvia, Croácia e Eslovênia. Por estar no centro da Europa, não possui um litoral. 

A paisagem húngara é caracterizada por uma planície extensa, conhecida como a Grande Planície Húngara ou Puszta, que ocupa aproximadamente dois terços do território do país. 

O país é cruzado pelo rio Danúbio, um dos principais rios da Europa, que flui de oeste a leste, dividindo o país em duas partes.

A influência histórica de impérios como o Otomano e o Austro-Húngaro deixou marcas na cultura, arquitetura e culinária húngaras. A nação também é conhecida por suas tradições folclóricas, festivais coloridos e uma gastronomia única, destacada por pratos como o goulash.

Seguro Viagem para Europa por 7 dias:

Clima do país

A Hungria possui um clima temperado continental, apresentando verões com temperaturas mais quentes e invernos podendo chegar a graus negativos. 

Durante os meses mais frios, as temperaturas podem cair abaixo de zero, e a neve é comum, especialmente em áreas setentrionais e elevadas. 

Nos meses de verão, as temperaturas frequentemente ultrapassam os 30 graus Celsius, proporcionando um clima quente e ensolarado. 

As transições entre estações são marcadas por mudanças graduais nas temperaturas. O rio Danúbio exerce uma certa influência, contribuindo para a diversidade climática em diferentes partes do país. 

A melhor época para viajar para Hungria

Tanto a primavera quanto o outono são considerados períodos ideais para explorar o país. Na primavera, de abril a junho, as temperaturas médias colaboram para atividades ao ar livre, enquanto o outono, de setembro a outubro, mesmo um pouco mais frio, ainda é um bom tempo.

Embora o verão traga temperaturas mais elevadas, também é uma época festiva na Hungria. Durante esse período o país pode estar mais movimentado e com os preços mais elevados.

Escolhendo ter segurança

Você valoriza a tranquilidade em suas jornadas e deseja proteger o que é mais importante? A escolha é clara: opte pelo Melhor Seguro!

Com processos simples e rápidos, garantimos que nossos segurados possam desfrutar de seus benefícios sem burocracias. Nossa abordagem é focada em tornar a experiência do cliente o mais fácil possível, permitindo que você se concentre no que realmente importa.

Comidas típicas da região

Entre as comidas características da Hungria, destaca-se o goulash, um ensopado que combina carne, batatas, vegetais e especiarias, sendo a páprica um elemento fundamental para conferir sabor e cor. 

Outra delícia é o pörkölt, um ensopado mais espesso e condimentado, muitas vezes preparado com carne de porco ou vitela. 

Para quem gosta de sopa, o halászlé, uma sopa de peixe picante, destaca-se como uma opção. As diferentes espécies de peixes de água doce utilizadas conferem uma complexidade de sabores, complementada pela marcante presença da páprica.

Falando agora das sobremesas, o Dobos Torte se destaca como um bolo de camadas, recheado com creme de manteiga e coberto por uma camada crocante de caramelo. 

O töltött káposzta, ou repolho recheado, é feito com uma mistura de carne moída e arroz, cozido em um irresistível molho de tomate e muitas vezes servido com creme de leite, proporcionando uma explosão de sabores tradicionais.

Moeda do país

A moeda oficial da Hungria é o Forint Húngaro. O forint é a unidade monetária utilizada em todas as transações comerciais e financeiras no país. 

Quando você for à Hungria é aconselhável ter um pouco de forints em mãos para despesas do dia a dia, embora cartões de crédito sejam amplamente aceitos em estabelecimentos urbanos e locais turísticos. 

Principais atrações turísticas

As principais atrações turísticas da Hungria são testemunhas de uma história rica e diversificada, proporcionando aos viajantes uma jornada por castelos, banhos termais, praças históricas e muito mais.

Castelo de Buda

O Castelo de Buda é composto por diversos edifícios, incluindo o Palácio Real, a Igreja Matthias e a Galeria Nacional Húngara. 

Com uma história que remonta ao século XIV, o Castelo de Buda foi palco de eventos cruciais ao longo dos anos, e suas muralhas abrigam não apenas a arquitetura deslumbrante, mas também testemunhos de vários períodos, desde o Renascimento até o Barroco. 

Os visitantes podem explorar suas praças históricas, apreciar a vista de Budapeste e mergulhar nas coleções culturais e artísticas que o tornam um dos destinos turísticos mais destacados da Hungria.

Lago Balaton

  O que fazer na Hungria

O Lago Balaton, conhecido também como o “mar húngaro”, é o maior lago de água doce da Europa Central e é cercado por vilas, vinhas e praias. Ele se estende por aproximadamente 77 quilômetros de comprimento.

As cidades à beira do lago, como Keszthely, mostram a verdadeira cultura húngara do dia a dia. Essa, em particular, abriga o Palácio Festestics, que já foi uma moradia da aristocrácia, sendo hoje um dos museus mais importantes do país.

Lillafured

  O que fazer na Hungria

O destaque da região é o Palácio de Lillafüred, um elegante castelo construído à beira de um lago, proporcionando quase uma cena de filme.

Ele foi originalmente construído no início do século XX e é agora um hotel boutique que oferece aos visitantes a oportunidade de se hospedar em um ambiente histórico e desfrutar da tranquilidade dos arredores montanhosos. 

Além desse local, a região oferece outras atrações, como as Grutas de Szent István, uma série de cavernas exploráveis que revelam formações geológicas intrigantes. 

Termas de Széchenyi

  O que fazer na Hungria

As Termas Széchenyi ficam em Budapeste. Elas são conhecidas por suas águas termais medicinais, que saem de fontes subterrâneas. 

Com diversas piscinas internas e externas, cada uma com diferentes temperaturas e características terapêuticas, os visitantes têm a oportunidade de relaxar e desfrutar dos benefícios para a saúde que as águas termais proporcionam.

Além das piscinas, o local oferece uma variedade de saunas, salas de vapor e espaços de relaxamento. Os frequentadores das termas podem fazer também massagens e terapias, para completar a experiência de bem-estar.

Cavernas do Parque Nacional de Aggtelek

As Cavernas do Parque Nacional de Aggtelek, localizadas no nordeste da Hungria, são um dos sistemas de cavernas mais fascinantes da Europa. 

Reconhecidas como Patrimônio Mundial da UNESCO, essas cavernas oferecem uma jornada inesquecível para os amantes da natureza e entusiastas da exploração subterrânea.

Existem várias formações rochosas das cavernas, como estalactites, estalagmites e colunas de calcário, esculpidas ao longo de milênios pela ação da água. 

Com mais de 25 quilômetros de extensão, as cavernas oferecem uma experiência única, revelando uma beleza subterrânea que cativa os visitantes.

Basílica de Esztergom

  O que fazer na Hungria

A Basílica de Esztergom, dedicada a São Adalberto, fica na cidade de Esztergom, na Hungria. Situada às margens do rio Danúbio, esta basílica é a maior igreja da Hungria e uma das maiores catedrais de estilo neoclássico da Europa.

Construída no local onde, segundo a lenda, São Adalberto foi martirizado no século X, a Basílica de Esztergom possui uma rica história que remonta ao século XI. No entanto, a estrutura atual foi erigida no século XIX após a destruição da catedral original.

A basílica tem uma fachada bem grande, com uma cúpula central e duas torres altas. O interior é enfeitado com altares, afrescos e vitrais. Um dos destaques é a Capela Bakócz, conhecida por suas esculturas detalhadas e sua coleção de relíquias sagradas.

Castelo de Eger

Erguido primeiramente no século XIII, o castelo foi alvo de diversas renovações ao longo dos anos.

Sua posição estratégica tornou-o um local estratégico em diversas batalhas, sendo mais notavelmente associado à defesa heróica contra os invasores otomanos durante o cerco de Eger em 1552.

O castelo é formado por uma variedade de construções, incluindo a Torre de Defesa. a Capela de São João e a antiga residência do bispo. 

Além das estruturas históricas, o castelo abriga museus que narram a história da região, exibindo artefatos, armamentos e informações sobre os eventos que marcaram a história local.

Basílica de São Estevão

  O que fazer na Hungria

Dedicada ao primeiro rei da Hungria, Santo Estêvão, a basílica é uma obra-prima e uma das maiores igrejas da Hungria.

A construção da basílica começou em 1851 e foi concluída em 1905, embora a sua consagração tenha ocorrido apenas em 1906. 

A estrutura é uma mescla de estilos arquitetônicos, com predominância do neoclássico e elementos renascentistas.

Um dos destaques da Basílica de São Estêvão é a Capela Sagrada, que abriga a mão mumificada do Rei Santo Estêvão, tornando-a um importante local de peregrinação.

Cidades para conhecer

Budapeste

  O que fazer na Hungria

Dividida pelo rio Danúbio, Budapeste é, na verdade, a junção de três cidades: Buda, Óbuda e Peste.

Buda, situada nas colinas ocidentais, abriga o Castelo de Buda, da histórica Igreja de Matias e do Bastião dos Pescadores.

Peste, na parte leste do rio, é a área mais movimentada e cosmopolita, com a icônica Avenida Andrássy, a Praça dos Heróis e a grandiosa Ópera Estatal Húngara. 

Entre as duas margens, a Ilha Margarida no Danúbio é um ponto turístico, enquanto as diversas pontes que conectam Buda e Peste proporcionam cenários espetaculares, especialmente à noite quando ligam a luzes.

A Rua Váci, uma das principais ruas comerciais de Peste, é um paraíso para compras, enquanto os mercados, como o Grande Mercado Central, oferecem uma autêntica experiência culinária húngara.

Miskolc

Miskolc está entre as maiores cidades da Hungria. Uma atração da cidade são as Cavernas de Barlangfürdő.

A Avenida Széchenyi, movimentada e repleta de vida, proporciona aos visitantes uma experiência autêntica, com suas lojas, restaurantes e cafés, além de ser um local ideal para explorar a vida cotidiana da cidade.

O Palácio Episcopal de Miskolc é um exemplo impressionante da arquitetura histórica, enquanto o Diósgyőr Castle transporta os visitantes de volta ao passado com suas muralhas antigas e atmosfera medieval.

Eger

  O que fazer na Hungria

Eger é um tesouro histórico e cultural que combina charme medieval, arquitetura barroca e uma rica herança vinícola. 

A Basílica de Eger é uma igreja de estilo neoclássica. Seu interior imponente e suas esculturas detalhadas são testemunhos da rica herança religiosa da cidade.

Eger é também famosa por sua tradição vinícola, especialmente pelos vinhos tintos, como o famoso Bikavér (Sangue de Touro). 

A região vinícola oferece a oportunidade de degustar vinhos em adegas locais pitorescas, enquanto a Rua Dobó István é repleta de bares e restaurantes acolhedores.

Gyor

O Centro Histórico de Győr é um clássico das cidades europeias, onde os visitantes podem explorar edifícios históricos, como a Catedral de Győr e a Igreja Benedictina. 

A Praça Széchenyi é o coração da cidade, cercada por coloridos edifícios barrocos e repleta de cafés e lojas encantadoras.

A cidade também é conhecida pelo seu papel importante na história militar. O Castelo de Győr, com suas fortificações e museus, oferece uma visão fascinante da história militar húngara. 

Szentendre

A cidade é um verdadeiro centro de arte, abrigando inúmeras galerias e ateliês. A Rua Dumtsa Jenő é famosa por suas galerias de arte contemporânea e lojas de artesanato.

A Igreja de São João Batista é um destaque na cidade, com sua arquitetura barroca e uma torre que oferece vistas panorâmicas da cidade e do Danúbio. 

Nas proximidades, o Museu Skanzen ao Ar Livre apresenta uma recriação autêntica de uma vila tradicional húngara, proporcionando uma viagem no tempo através da história cultural do país.

Conheça a Hungria com segurança

Embora os países europeus sejam famosos por serem seguros, nem tudo se resume a roubos. 

Com o nosso seguro abrangente, você estará protegido em todas as fases da sua jornada. Desde a reserva até o retorno para casa, o Melhor Seguro garante assistência total, cobertura contra imprevistos e suporte dedicado.

A Hungria te espera

O que você achou do texto? A Hungria não é um destino turístico tão popular, mas agora que você conhece um pouco mais sobre o país, deve ter ficado com vontade de conhecer.

Não perca tempo!

Veja Também:

Taggeado em: